Alô Brasil, o nosso povo quer mais!

Por: Marcio Zeppelini
01 Janeiro 2008 - 00h00

Com o tema “Vai-Vai acorda Brasil. A saída é ter esperança”, a Escola de Samba Vai-Vai conquistou o Carnaval de São Paulo neste ano, pregando que a educação, além de representar o futuro de uma nação, é a principal esperança para se diminuir a violência urbana e a desigualdade social.

Mote que talvez não traga nenhuma novidade, afinal as mais de 300 mil organizações sociais brasileiras não só sabem disto como protagonizam no dia-a-dia esta receita dentro de seu campo finito de ação. A inovação talvez esteja na pré-disposição em aliar a arte e o folclore do samba brasileiro – visto e admirado por todo o mundo – com um assunto de tamanha importância para as futuras gerações.

O enredo veio de encontro a diversos movimentos sociais em prol da educação. Entre eles – e muitas vezes encabeçando os demais – está o Todos pela Educação, que possui cinco metas a serem desenvolvidas até o ano de 2022; sendo uma delas a de que 100% dos jovens completem ao menos o ensino médio, e que este seja gerido com qualidade.

Khaled Hosseini escreve em seu livro O Caçador de Pipas que “quando você mata um homem, está roubando uma vida. Está roubando da esposa o direito de ter um marido, roubando dos filhos, um pai. Quando mente, está roubando de alguém o direito de saber a verdade. Quando trapaceia, está roubando o direito à justiça”.

Quando tiramos dos jovens o direito à educação, roubamos deles a oportunidade de uma vida socialmente justa, de ter uma profissão qualificada e à competitividade no mercado de trabalho. Estamos roubando de um ser humano o direito à dignidade.

Estatísticas recentes demonstram que 98% das pessoas têm grau de instrução igual ou superior ao dos pais. Ou seja, se os pais têm a 4ª série, a chance de seus filhos estudarem até o mesmo ano ou ultrapassá-lo é de 98 em 100. Isso significa que, se conseguirmos estabelecer que 100% da população conclua o ensino médio – sanando o analfabetismo funcional por uma única geração –, teremos um futuro sem retrocesso, pois os filhos desta geração tendem a fazer o mesmo esforço dos pais para completar seus estudos e até avançá-los.

Assim, parafraseando o samba-enredo desfilado no Anhembi no início de fevereiro...

Brilhou na arte a esperança e iluminou nossas vidas com o doce afã. Tocando, encantando e transformando as mentes do amanhã com o dom da musicalidade, criando acordes de dignidade. Na grande ópera do Carnaval, a força da cidadania a trilhar. Vamos gritar aos quatro cantos desta pátria mãe gentil: Pra sempre vou te amar, ACORDA BRASIL!

 

“Educação pra ser feliz! Com união, vencer a corrupção. Passar a limpo este país!”

Refrão do samba-enredo da Escola de Samba
Vai-Vai no Carnaval 2008

 

Marcio Zeppelini
marcio@revistafilantropia.com.br

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
19.586
Oportunidades Cadastradas
9.597
Modelos de Documentos
3.490
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
Paranapanema - Doações e Patrocínios
Prazo
Aceleradora P&G Social
Prazo
31 Dez
2020
IberCultura Viva 2020
Prazo
1 Ago
2020
Todos os olhos na Amazônia
Prazo
1 Ago
2020
The IFREE Small Grants Program
Prazo
4 Set
2020
Ideias para o Futuro
Prazo
30 Nov
2020
Stop Slavery Award 2021
Prazo
31 Dez
2020
Patrocínios e Doações - Instituto Usiminas
Prazo
Patrocínio BS2
Prazo
Matchfunding Enfrente o Corona

PARCEIROS VER TODOS